CROMOCEN ECCS      
(Placas prontas para uso)


Meio cromogênico-fluorogênico produzido pela Biocen do Brasil para o isolamento e identificação rápida de E. coli O157:H7, apropriado, além disso, para a identificação e/ou contagem de coliformes y outras bactérias Gram-negativas.

Em comparação com outras técnicas e meios convencionais, o CromoCen® ECCS oferece ao laboratorista as seguintes vantagens:

Mais rápido. A identificação e/ou contagem dos microorganismos coliformes, se realiza em um período máximo de 24 horas de incubação; e de E. coli O157:H7 em no máximo de 28 horas. Também para os microorganismos de interesse, se eliminam as provas bioquímicas de identificação, em função de substratos específicos já incluídos no meio.

Mais econômico. Com uma só placa, substituem-se vários meios de cultura tradicionais, assim como as provas bioquímicas, além de se economizar tempo e recursos em seu preparo e leitura de resultados.

Mais fácil de se utilizar. O meio é fornecido em placas prontas para o uso eliminando o trabalhoso processo de preparação dos meios em laboratório. A identificação ocorre por meio da diferenciação das cores, fluorescência e da formação de halos, eliminando-se a necessidade de investigação de um número significativo de colônias que não são características.

Mais preciso. Sua exatidão diagnóstica é superior às dos meios convencionais, destinados ao mesmo propósito.

Mais sensível. A presença de uma mistura especial de bases nutritivas, permite altos níveis de recuperação para o isolamento da E. coli O157:H7.

CromoCen® ECCS é sinônimo de qualidade pois além de seus atributos e funcionalidade intrínsecos, seu desenvolvimento, produção e distribuição, se baseiam em BPL, BPF e Normas ISO 9001:2000.

Características Técnicas do produto:

Microorganismo Características das colônias isoladas Provas adicionais rápidas Inoculação por inundação de superfície Inoculação por estria
E. coli O157:H7 Verde-azuladas, bordas traslúcidas, sem fluorescência* GAD (+)
Coliformes (exceto E. coli O157:H7)
  • Violetas ou Verde-azuladas com fluorescência azul
  • Diferentes tonalidades de violeta
  • Vermelhas com centro esverdeado ou violetas com fluorescência amarela ou esverdeada
  • Azuis com ou sem halo azul
  • * Algumas cepas (Hafnia alvei, Pantoea aglomerans) podem formar colônias verde azuladas, mas náo apresentam fluorescência. Por isso se recomenda a realização da prova rápida de GAD para eliminação de resultados falsos positivos.


    O meio tem seu funcionamento baseado em uma complexa composição de nutrientes que promovem um crescimento rápido e adequado dos microorganismos de interesse, possuindo inibidores dos Gram-positivos.

    A combinação de substratos cromogênicos e fluorogênicos para detectar a atividade ß-galactosidase e ß-glucuronidase, conjuntamente com a degradação do sorbitol, possibilita a identificação dos coliformes e da E. coli O157:H7, diferenciando esta última, de outras bactérias (Hafnia, Pantoea e Vibrionaceae e algumas espécies de Enterobacter) também pelas provas rápidas de GAD e OXIDASE, executadas ao momento da interpretação dos resultados para confirmar a identificação a partir das colônias suspeitas (Verde-azuladas). A prova rápida de Indol pode ser incluída em adição ou substituição ao ensaio de GAD.

    Os coliformes podem ser presuntivamente identificados, como se relaciona a seguir:

    Características das colônias isoladas Inoculação por inundação de superfície Inoculação por estria Identificação por fluorescência Microorganismo
    Colônias violetas, mucoides, com ou sem fluorescência amarela ou esverdeada Klebsiella sp.
    Colônias vermelhas com centro esverdeado e fluorescência amarela Enterobacter sp.
    Colônias azuis com ou sem halo azul   Pantoea agglomerans
    Colônias de diferentes tonalidades de violeta   Citrobacter sp. ou Serratia sp.
    Colônias verde-azuladas (GAD -)   Hafnia alvei

    De maneira presuntiva, o meio possibilita a identificação de:

    E. coli pelo surgimento de colônias de coloração violeta ou verde azulado com fluorescência azul (em ocasiões, algumas cepas glucuronidase tardias, poden requerer mais de 24 h para mostrar fluorescência e um número muito reduzido pode não apresentar-la).

    As espécies de Salmonela se distinguen pelo surgimento de colônias vermelhas ou vermelhas com centro bege, bordas translúcidas com ou sem fluorescência amarela (confirmar com sorologia direta para diferenciar de uma possível confusão com Enterobacter).

    Pseudomonas aeruginosa pode diferenciar-se, pelo surgimento de colônias de cor rosa pálido, com fluorescência esverdeada.

    Características das colônias isoladas Inoculação por inundação de superfície Inoculação por estria Identificação por fluorescência Microorganismo
    Colônias violetas ou verde- azuladas, em sua maioria com fluorescência azul E. coli
    Colônias vermelhas ou vermelhas com centro bege, bordas translúcidas com ou sem fluorescência amarela e com ou sem precipitado biliar Salmonela
    Colônias rosa pálidas com fluorescência esverdeada Pseudomonas aeruginosa

    As colônias incolores ou com pigmentação própria, são características de outras bactérias Gram-negativas.

    Os organismos Gram-positivos são inibidos no meio.

    Apresentaram elevada Sensibilidade (~ 98 %) e Especificidade (de 95 a 100 %) diagnóstica para os organismos de interesse em um intervalo máximo de incubação de apenas 24 horas. O meio pode ser usado em diversos segmentos da indústria de alimentos, cosméticos, produtos farmacêuticos e biotecnológicos, entre outros.

    A recuperação da E. coli O157:H7 no CromoCen® ECCS foi superior à alcançada com o meio Mac Conkey com Sorbitol e ainda maior, com os ensaios adicionais realizados no momento da leitura dos resultados (Fig. 1).

    Fig. 1


    Igualmente foram identificadas de maneira presuntiva, outras bactérias Gram-negativas, com valores de Sensibilidade (de 89 a 100 %) e Especificidade (de 95 a 100 %) superiores aos meios convencionais, permitindo a orientação na posteriror identificação e confirmação dos isolamentos de interesse. Tal é o caso da E. coli (colônias verde-azuladas ou violetas em sua maioria com fluorescência azul), Salmonela (colônias de cor vermelha com ou sem precipitado biliar) e algumas Shigella ß-glucuronidase + (colônias irregulares de cor verde-azulada e fluorescência azul), identificadas principalmente em amostras de fezes.

    Apresentação:
    Pacotes contendo 10 placas de Petri de 90 x 15 mm com 16 mL de meio.

    Indicações para a conservação e uso:
    Mantenha o meio à temperatura de 4 a 120 C por um período de até 4 meses, protegido da luz. Abra o pacote no momento de usar as placas. Observe que a superfície do meio não esteja úmida, senão secá-la por trinta minutos, aberta, em fluxo laminar ou estufa higienizada.

    Controle de qualidade:
    pH: 7,0 ± 0,2
    Cor e aparência do meio preparado: vermelho ligeiramente opaco.

    Cepas recomendadas:
    Escherichia coli 0157:H7 ATCC 35150 (verde-azuladas, bordas translúcidas, sem fluorescência)
    Enterobacter aerogenes ATCC 13048 (colônias vermelhas com centro esverdeado e fluorescência amarela)
    Citrobacter freundii ATCC 8090 (violeta)
    Streptococcus faecalis ATCC 29212 (inibido)



    E. coli O157:H7: verde-azulada, bordas translúcidas, sem fluorescência


    Salmonella typhimurium: vermelhas ou vermelhas com centro bege, bordas translúcidas com ou sem fluorescência amarela



    E. coli (excepto E. coli O157:H7): violetas ou verde azuladas, com fluorescência azul

     

     MEIOS DE CULTURA

     Clique abaixo apra  acessar nossos  meios de cultura

     CromoCen® AGN

     CromoCen® CC

     CromoCen® ECCS

     CromoCen® SC

        Rua Pedro Stancato, nº 690, Chác. Campos dos Amarais - Campinas - SP
        Telefone: (19) 3246.2581     Fax: (19) 3246-2581     atendimento@biocendobrasil.com.br